Instituto Wilson Mello

Apresentação do curso pelo Dr. Puentedura:

As Cervicalgias ou dores na coluna cervical estão se tornando cada vez mais comuns em todo o mundo. A estimativa de incidência de dor cervical anual esta na faixas entre 10,4% a 21,3% com uma maior incidência observada em trabalhadores de escritório e de informática. Uma abordagem clínica comum para fisioterapeutas é incorporar a terapia manual direcionada a coluna cervical, incluindo a mobilização articular (sem “thrust”) e a manipulação (Com “thrust”). A evidência atual para a terapia manual na dor cervical é equívoca, porque: a) Existe uma falsa premissa de que a mobilização é a mesma coisa que manipulação e ambas são considerados "terapia manual”; e b) existe a falsa suposição de que a dor cervical é uma condição homogênea e todas as cervicalgias se comportam iguais.

 

Este workshop exclusivo de três dias irá se concentrar nos assuntos da dissertação de doutorado do Dr. Puentedura e sua contínua investigação pós-doutorado. Vamos delinear e discutir:

 

- A evidência para terapia manual no tratamento de dores cervicais, e por que uma definição correta de "terapia manual” é importante.

- A evidência para a relativa segurança de manipulação da coluna cervical.

- Por que os fisioterapeutas em são ainda relutantes em aplicar manipulação na coluna cervical, porém são confortáveis com a ​​manipulação da coluna torácica em pacientes com dores cervicais.

- O sub-grupo de pacientes com dor cervica - escolhendo o paciente correto que vai se beneficiar com a manipulação da coluna cervical.

- O papel da terapia manual (tanto mobilização quanto manipulação) na gestão da dor cervical crônica dentro de um paradigma de educação dor neurociência.     

O curso terá sessões práticas para refinar  as técnicas de mobilização e habilidades manipulativas para a entrega segura e eficaz destes tratamentos para a coluna cervical e torácia.

OBJETIVOS 
Após a conclusão deste curso, os alunos serão capazes de: 
1. Descrever e diferenciar o diagnóstico estrutural versus abordagem baseada na classificação para o manejo de pacientes com dor cervical. 
2. Descrever a importância da avaliação subjetiva para determinar a natureza do problema do paciente e "classificá-lo" dentro do sistema de classificação, bem como determinar contraindicações e precauções para o exame físico e tratamento. 
3. Compreender a importância do exame físico do pescoço e da região cervical, torácica e cintura escapular, incluindo o ombro e tecidos moles associados e tecidos neurais. 
4. Planejar uma abrangente e eficaz progressão de tratamento para o paciente com base no sistema de classificação e raciocínio clínico subjacente.

 

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 
O conteúdo do curso envolve: 
1. PBE para pacientes com dor cervical – Como fazer sentido da evidência disponível? 
2. Sistema de Classificação em Subgrupos - é a melhor maneira? 
3. Usando e compreendendo o “CPRs” disponível 
4. Segurança na aplicação da manipulação vertebral no subgrupo de mobilidade 
5. Olhar mais atento, principalmente, aos subgrupos de classificação de dor cervical - mobilidade, dor de cabeça, a centralização, exercícios e controle da dor

 

Garanta sua vaga!
Reserve aqui!!
Garanta sua vaga!
Reserve aqui!!
Vagas Limitadas
Instituto Wilson Mello

Palestrante

Louie Puentedura obteve seu diploma de Fisioterapia em Melbourne, Austrália, e, posteriormente, ganhou um Diploma de Graduação em Terapia Manipulativa em 1983. Louie mudou para os EUA com sua família em 1995, onde recebeu seu OCS (Orthopedic Certified Specialist) em 1996 e foi recertificado em 2006. Ele também é membro da American Academy of Orthopaedic Manual Therapists (FAAOMPT). Em 2005, ele completou um doutorado Pós-Profissional em Fisioterapia com foco em condições musculoesqueléticas pela Northern Arizona University (NAU), em Flagstaff, Arizona. Ele também completou seu PhD em Fisioterapia pela Nova Southeastern University (NSU), em Fort Lauderdale, Flórida, em 2011.

Público alvo
Fisioterapeutas

Data do curso
De 30/11 a 30/11

Taxa de inscrição
R$ 1.199,00

Formas de pagamento

Parcelamento via empresa IWMELLO: Parcele sem juros até Outubro/2016. O pagamento será realizado por depósito bancário e as demais parcelas, no cartão de crédito no ato do credenciamento. Mais informações, ligue para (19) 3708-9999 ramal 3.

Facilidades no pagamento

Parcelamento via PagSeguro – Parcele em até 18x (com juros cobrados pela própria administradora PagSeguro).

Garanta sua vaga!
Reserve aqui!!
Vagas Limitadas